Por favor ative o JavaScript

Blog

Um terço das vendas online são feitas via mobile

Um terço das vendas online são feitas via mobile

novembro 26, 2019

Até 2022, transações móveis devem crescer 32% e físicas apenas 7%. Veja as atuais tendências de pagamento ao redor do mundo e prevê as que surgirão.

Compras feitas por meio de dispositivos móveis representaram 29% de todas as vendas de varejo online no Brasil em 2018, segundo uma análise detalhada do varejo on-line feita pela FIS (NYSE: FIS), uma líder global em tecnologia financeira.

Além disso, dados inéditos do Retail Global Payments Report mostram que o comércio mobile (mCommerce) deve crescer mais rápido que qualquer outro canal até 2022 globalmente. O material destaca as atuais tendências de pagamento ao redor do mundo e prevê as que surgirão até 2022.

Enquanto a Ásia lidera a adoção ao mobile globalmente, com pedidos feitos por smartphones representando 81% das compras online na China, o comércio móvel deve registrar crescimento significativo na América Latina, Europa, Oriente Médio e África até 2022, segundo dados da FIS.

Os países que devem registrar evolução em seu mCommerce com as taxas de crescimento anual composta (CAGR) mais rápidas são Argentina (49%), Brasil (32%), Espanha (31%) e Turquia (25%), impulsionados pelo aumento da popularidade das carteiras digitais.

“À medida que o mCommerce continua a ganhar força na América Latina, varejistas de todos os portes estão se voltando para o celular e para as redes sociais como canais de compra importantes para os consumidores. Adaptar-se a essas preferências do consumidor é essencial para quem busca oferecer o melhor serviço e fidelizar os clientes,” diz o General Manager de Global Enterprise eCommerce e Merchant Solutions da FIS para América Latina, Juan D’Antiochia.

PREFERÊNCIAS DE PAGAMENTO

No Brasil, a disponibilidade de opções de parcelamento contribui para a grande preferência por cartões de crédito para compras on-line, com seu uso representando 30% do varejo digital. Enquanto isso, o Boleto Bancário ocupa o primeiro lugar entre os três métodos de pagamento alternativos mais utilizados do país, seguido por transferência bancária e PayPal. No futuro, será necessário que os varejistas ofereçam a combinação certa de métodos de pagamento, ajudando a impulsionar vendas.

CARTEIRAS DIGITAIS

A rápida adoção de dispositivos móveis está alimentando a proliferação de carteiras digitais, tanto on-line quanto no ponto de venda. Como resultado, as digital wallets foram utilizadas em 37% de todas as transações de comércio eletrônico em todo o mundo em 2018. Com o aumento do uso de carteiras digitais, os varejistas devem oferecer uma experiência de compra atraente ao otimizar seus websites e aplicativos, proporcionando uma experiência mais personalizada.

No Brasil, as carteiras digitais responderam por apenas 10% dos pagamentos online. Entre os early adopters, os principais atrativos são conveniência e segurança. Para os varejistas, encontrar a oferta certa de carteiras digitais será mais importante do que nunca para aumentar a fidelidade do cliente, além de garantir uma jornada de pagamento mais segura e sem atritos.

CARTÕES DE CRÉDITO

Apesar do rápido crescimento das carteiras digitais, o uso do cartão continua sendo a preferência tanto no ambiente on-line quanto na loja física. O pagamento a crédito e por débito é impulsionado em todo o mundo por uma parcela crescente de consumidores com contas bancárias.

No Brasil, segundo dados do Banco Mundial, a população com conta em banco cresceu entre 2011 e 2017 e agora representa 86,5% dos brasileiros com mais de 15 anos.

Os serviços de valor agregado oferecidos pelos emissores de cartão, como recompensas, cashback e descontos, bem como o desejo dos governos locais de migrar as economias da população do dinheiro vivo para a digitalização de pagamentos, também contribuem para o atual cenário. Esses fatores contribuem para o alto índice de uso de cartão de crédito em países como Argentina, Turquia, Japão, Hong Kong e Brasil, que é o líder na América Latina.

Fonte: Diário do Comércio.

Fonte da Imagem: FreePik. 

Posts relacionados

abc